Ricardo Burgos

Chelsea

Todo mundo já ouviu falar de Chelsea por ser um dos ícones de Nova York.  Famoso por suas galerias de arte, cena gay e pelo High Line Park. O bairro me passa uma atmosfera diferente, porque apesar de ter muitos elementos modernos, como o High Line e todos aqueles prédios que estão se tornando novos símbolos pela sua arquitetura, ele conserva muito do que Nova York foi nos anos 80 e 90. Talvez pelas lojas e restaurantes que se mantém desde aquela época, mas sem dúvida pelas pessoas que se mudaram pro bairro quando aqui era apenas uma área alternativa e tinha uma forte cena gay, e nunca mais saíram.

O Chelsea vai da 14th St. até a 30th St., entre o Rio Hudson e a 8th Ave, onde os antigos depósitos industriais foram invadidos por lojas de luxo, como a Comme des Garçons, (520 West 22th street), galerias de arte e bares modernos. É muito bem localizado abaixo da turística Midtown e logo acima do charmoso bairro de West VillageMeatpacking District, ao lado da Union Square também. E é aqui em Chelsea, na estação de metrô da 14th Street, que começa a linha L, que te leva diretamente à Williamsburg!

Ricos, boêmios, alternativos, gays, simpatizantes e todos os que fogem de quaisquer rótulos se encontram nesse bairro descolado e cheio de estilo. Aqui também você vai encontrar muitas das melhores opções de restaurantes e bares da cidade, além de arquitetura de primeira classe e da noite mais agitada de Nova York. Sugiro você baixar o nosso guia gratuito de bares em Chelsea, basta clicar nesse link AQUI

Como eu disse, aqui era uma região industrial que foi “colonizada” por galeristas nos anos 90. Hoje é lar de galerias de alto padrão como a Gagosian, Gladstone e Haunch of Venison, assim como o Whitney Museum of American Art – e aproveitando o embalo, se você for uma pessoa que curte museus,  com certeza vai gostar desse post sobre os museus com entrada gratuita em Nova York – Bom, com a chegada do High Line Park, criou-se todo um novo polo turístico em uma região que antes era desolada.

O High Line Park, um dos meus lugares preferidos e com certeza um dos espaços públicos mais adorados de Nova York, liga Chelsea ao bairro mais descolado de Manhattan, o Meatpacking District. E é aqui que fica um dos lugares que mais gosto e recomendo na cidade, o Chelsea Market, um incrível mercado inaugurado no antigo prédio da National Biscuit Company, a criadora dos Biscoitos Oreo. É um parque de diversões para os amantes da boa comida! Dentre as opções está o Doughnuttery, que possui muitas opções de Doghnutts, são artesanais, feitos no momento. Tem também varias lojas legais de coisas pra casa, cupcakeries, bakeries, lojas de especiarias, cafés e um restaurante excelente de massas, o Giovanni Rana Pasta Kitchen.

Confira esses posts que podem te ajudar a planejar a sua viagem à Nova York:

Agora, pra você decidir de vez a sua viagem, segue uma listinha com minhas recomendações de hotéis e acomodações aqui na área:

1. The Standard, High Line New York – Muito Bom – Nota 8,2 – $$$$
2. Chelsea Pines Inn – Fantástico – Nota 9,1 – $$
3. The High Line Hotel – Fabuloso – Nota 8,8 – $$$$
4. The Maritime Hotel – Fabuloso – Nota 8,8 – $$$$
5. Dream Downtown – Muito Bom – Nota 8,3 – $$$$
6. Hotel Americano – Muito Bom – Nota 8 – $$$
7. Gansevoort Meatpacking – Muito Bom – Nota 8,4 – $$$$

Nós, do Conexão, sempre recomendamos a Booking.com quando a gente fala de um hotel, até porque usamos a Booking para fazer nossas próprias reservas, mas como existem muitas promoções na internet hoje em dia, temos usado o Detecta Hotel para pesquisar se essas promoções se encaixam tanto ao hotel quanto ao período que vamos esta por lá, e já tivemos boas surpresas com essa ferramenta.

Vá para qualquer lugar do mundo com um seguro viagem.

Fotos por Julia Robbs.

Ricardo Burgos

Facebook | Twitter | Instagram | Gmail

Ricardo começou sua carreira como ator em Salvador, e mudou-se para o Rio em 2012, onde ficou em cartaz por 3 anos com o musical "Dzi Croquettes em Bandália". Ricardo é louco por pizza, hambúrgueres, cerveja e sente muita falta de acarajé. Ele já escreveu para a Obvious Magazine e hoje escreve no Conexão sobre Rio de Janeiro e Nova York.

Escreva para o Conexão Mundo

Compartilhe suas experiências e dicas conosco e torne-se um colunista.